6185a1c9-267a-483a-92b9-6f55948c25b8

O diretor-geral do Idne, Nilson Borges, conversa com o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) sobre as atuais parcerias com o instituto e os novos projetos envolvendo os governos federal e estadual

 

 

O Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) – por meio do seu diretor-geral Nilson Borges – esteve presente na visita do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ao norte de Minas, nessa sexta-feira (19/6). Na Codevasf em Montes Claros, com a presença de lideranças políticas e empresariais, três compromissos foram firmados visando à segurança hídrica e ao desenvolvimento com geração de mais emprego e renda. São eles: retomada da obra do perímetro irrigado Gorutuba; desassoreamento dos canais do perímetro Jaíba e retomada das obras da barragem Jequitaí, que é um sonho de 12 municípios e cerca de 600 mil pessoas.

 

Com o vice-governador Paulo Brant e a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentim, o ministro Rogério Marinho fez um sobrevoo aos perímetros irrigados de Jaíba e Gorutuba que empregam 20 mil pessoas e produzem 1,1 milhão de toneladas de alimentos, com destaque para frutas. “Sobrevoei também a área onde será construída a barragem de Jequitaí. O governo Jair Bolsonaro, a partir da articulação do senador Rodrigo Pacheco, vai investir R$ 50 milhões para a retomada dessa importante obra para o abastecimento de água e produção de alimentos”, disse Marinho. Com esse projeto a expectativa é de geração de 35 mil empregos diretos nos projetos de irrigação e no turismo.

 

Além dos recursos para Jequitaí, Rogério Marinho comunicou que o governo federal liberou, em parceria com a bancada federal de Minas Gerais, R$ 3 milhões para o desassoreamento do canal de chamada do Projeto Jaíba, e R$ 12 milhões para a complementação de substituição dos canais do Projeto Gorutuba por tubulações, que há três anos apresenta problemas de infraestrutura nos canais.  Para esse projeto, o senador Carlos Viana (PSD), que esteve na comitiva, destinou R$ 3 milhões de emendas.

 

Segundo o diretor-geral do Idene, a segurança hídrica é um dos principais pilares do trabalho realizado pelo instituto na sua área de abrangência que compreende 258 municípios. “Esses anúncios do governo federal ao governo estadual, às demais lideranças e à comunidade do Norte de Minas representam um grande avanço e nos enche de esperança, pois o Idene está junto nessa empreitada, inclusive na elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado da Região que será entregue ao governador Romeu Zema”, reafirma Nilson Borges

 

Ele conclui reafirmando que o Idene está levando água a lugares mais distantes, por meio da perfuração de poços artesianos, instalando cisternas e caixas d’água para comunidades inteiras. “Com a pandemia esse trabalho não sofreu interrupção, pois a higienização é fundamental para impedir o contágio”, afirma o diretor-geral do Idene.

 

aba3abfa-6041-40e0-8449-125173042c26